Quem é fake e falso: Os textos ou nós?

11/06/2019


Analisando o que não gosto, tive uma surpresa. Falamos que não gostamos disso, daquilo e daquilo outro, mas mentimos.

A TV está repleta de lixo. Lixo conceitual, lixo de produção e coisas que prestam um desserviço às pessoas e aos lugares.

artigo tony coelho

A gente fala: Que horrível! Mas essas coisas continuam no ar despejando medo, fakes, terror, supérfluos e sangue. É estão no ar, nos dois sentidos.

Pergunte-se por quê.

Porque dão audiência.

Audiência significa gente assistindo, poluindo a mente. Gente, somos nós. Isso mesmo, nós.

Erramos por ação ou omissão.

Gostamos dos filmes de terror, do programa que destila sangue e ódio, do que expõe vidas feito zoológico 24 horas, do que carrega nas cores da verdade para que ela atinja cidades e pessoas...

O Ser humano desumanizou-se e deixou o ódio, sua inteligência mais artificial, ganhar espaço.

Todo mundo odeia muito, não aceita argumentos e encontra no espelho que mais o encanta a sua verdadeira face.

Por isso há fake demais, briga demais, ódio demais, divergência demais.

Nesse planetinha medíocre, chamado Terra, temos perdido a oportunidade de amar em troca de celulares nos ouvidos, nos olhos, nas mãos...

Troca-se um beijo por uma discussão, uma DR, uma mensagem do WhatsApp...

artigo tony coelho

Só sorrimos no Tinder, Insta e Face. Mas o sorriso é real ou pousado?

Prestes a se comemorar mais um Dia dos Namorados, escolha comercial que nos permite pedir desculpas e amar, depois da comida ou do porre, peço um presente.

Estar, com minhas palavras, dentro do seu coração e mente.

Ser par, ou ímpar, vai saber. Esquecer os maus programas e criar seu próprio programa, deixar seu coraçãozinho feito com os dedos ganhar sua vida e a de quem você gosta.

Desligue a TV e ligue você.

Porque cheguei a conclusão que, nos dias de hoje, sem amor, os fakes não são os textos:

Somos nós.

Quer namorar?

 

Por Tony Coelho.

TAGs: artigo tony-coelho