Criadores de conteúdo, parabéns a vocês

09/10/2019


Estou aqui no Promoview a cada 15 dias, quarta-feira sim, quarta-feira não. A responsabilidade de cada um dos artigos que escrevo, pra mim, é alta.

Preciso ser interessante nos temas, ou ao menos relevante. O medo de sempre é, de tanto escrever, tornar meus textos algo como conversa de comadre ou rotineiro, que passa despercebido. Por isso, toda terça, antes de sentar a bunda na cadeira, penso, penso, e penso no que posso escrever.

Adoro ler e escrever. Escrevo o dia todo, posto nas minhas redes sociais a qualquer hora. Mas escrever para um portal com a importância do Promoview, mesmo depois de tantos anos, ainda faz eu parar a bola e pensar com calma no tema que posso colocar minhas ideias.

Pra mim não é simples como parece ser pros meus amigos Tony Coelho e Dil Motta, que além de escreverem semanalmente (maior periodicidade que eu), são sempre interessantes. Um dia, quando crescer, quero ser como eles.

Em suma, tô aqui querendo dizer que criar conteúdo é uma delícia, mas quando se tem o compromisso de criar conteúdo, o negócio pega. Por isso entendo a complexidade do trabalho dos youtubers e criadores de conteúdos para internet. Se fazem sucesso e ganham bem, hoje entendo como merecido.

Nestes últimos meses algo novo surgiu neste meio: influenciadores que passaram a criar apps para que seus fieis seguidores pagassem para ter acesso ao seu conteúdo, bem como os que cobram mensalidades para que pessoas possam o seguir no Instagram.

Se ao ler a notícia achei esquisito, hoje entendo. O trabalho deles é gerar conteúdo. MUITO CONTEÚDO. Pra isso precisam de tempo, investimento financeiro e dedicação quase que exclusiva. Devem ser recompensados por isso.

Ser influenciador digital é sim trabalho, e isso parece ter sido melhor entendido pelas crianças que por nós, adultos. Crianças dizem que quando crescer (um pouco mais) querem ser youtubers. Os pais riem, entendendo esta resposta como “quero ser astronauta”, ou seja, um sonho infantil. Não. Isso é trabalho, e parece que as crianças, tacitamente, entenderam.

Gerar conteíudo de qualidade.

Difícil demais. Suado demais.

Parabéns aos mestres do negócio.

 

Por João Riva.

TAGs: artigo conteúdo joão-riva