Como preparar seu e-commerce para as vendas de Natal?

02/12/2019


No fim do ano, milhões de pessoas partem em busca dos presentes ideais para amigos, familiares e clientes.

A fim de evitar as lojas cheias, uma boa parte dos consumidores prefere o e-commerce para fazer suas compras no conforto de suas casas e pesquisando os melhores preços sem gastar sola de sapato.

E, ao que tudo indica, esse será um Natal bastante promissor. A estimativa é que o varejo registre o maior crescimento de vendas dos últimos seis anos.

Segundo dados da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo, a arrecadação pode chegar a R$ 35,9 bilhões, um aumento de 4,8% em relação ao ano passado. Uma boa parcela deste montante será destinada para as compras on-line.

O consumidor já sabe o que o esperar quando entrar em site do varejo: banners temáticos, produtos com desconto e embalagens natalinas. Mas, talvez o que ele queira mesmo sejam sacolas independentes por item ou entrega em endereços diferentes. Ou seja, é preciso se debruçar melhor sobre as necessidades do cliente a fim de encantá-lo e conquistá-lo para compras futuras, criando uma relação que vá muito além do Natal.

O varejista, independentemente de ser grande ou pequeno, precisa ficar atento aos detalhes da navegação. Os itens precisam ser facilmente encontráveis, assim como informações adicionais, como é o caso de numeração de roupas e sapatos, além das opções de cores.

O e-commerce precisa ser intuitivo, cativante e estimulante para a compra. Conhecer o comportamento do seu cliente é fundamental.

Especialmente nesta época do ano, muitas pessoas fazem a pesquisa pela internet e acabam concluindo a compra em lojas físicas, com receio de que o prazo de entrega fique muito apertado. Por isso, o e-commerce precisa trabalhar com prazos reais, dando a opção que melhor se adequar às necessidades do cliente. Caso contrário, a concorrência pode se tornar tentadora.

Para auxiliar nas estratégias de venda do seu e-commerce, é possível aplicar técnicas de marketing de conteúdo e inbound marketing com antecedência.

O primeiro ponto a se ter em mente é que um site organizado facilita a compra. Uma boa dica é dividir os produtos por seções dedicadas a quem será presenteado: itens selecionados especialmente para o marido, a esposa, filhos e sobrinhos, ajudam o consumidor a fazer a melhor escolha.

Outra dica importante é sempre garantir que as descrições dos produtos estejam atualizadas e estimulem o consumidor a fazer a compra. Comprar gato por lebre é ainda mais desagradável quando a expectativa pelo presente está alta. Ou seja, a chance de seu e-commerce ficar marcado para sempre como uma loja ruim é grande.

Se o seu site tiver a opção de sugerir produtos relacionados, vale a pena conferir se aquilo que você está indicando faz sentido na época natalina ou mesmo substituí-lo por um produto melhor. Às vezes, uma sugestão de composição de presente bem feita é a alma de uma experiência de compra satisfatória.

Se você estiver atrasado em relação às suas estratégias, fique tranquilo: ainda há alternativas para garantir boas vendas. As promoções são rápidas de se implementar e costumam ser bastante atrativas para os clientes. Procure oferecer boas condições de compra, buscando fidelizar o consumidor.

No fundo, o lojista deve pensar no Natal como uma oportunidade de atender a uma necessidade não visualizada pelo cliente. Muitas vezes, ele não imagina que um determinado produto, ou até serviço, pode agradar, como assinaturas de vinhos ou cartões-presente de spa’s, por exemplo. 

Planejando com antecedência, estudando a loja on-line, o tipo de produto ofertado e o comportamento do consumidor, é possível ir além da tematização natalina e oferecer, de fato, a melhor experiência para o cliente. O que todo consumidor espera é uma jornada de compra satisfatória e agradável tanto para si mesmo quanto para os seus presenteados.

 

Fonte: Anderson Mancini.

TAGs: artigo e-commerce Natal varejo