Canal
Varejo

CADE aprova coalizão entre grandes marcas de alimentos e bebidas

Por: Redação 7 de Junho de 2020

Oito grandes empresas do setor de alimentos e bebidas firmaram uma coalizão para apoiar o pequeno varejo na reabertura do comércio. O movimento denominado "Nós" envolve Ambev, Aurora Alimentos, BRF, Coca-Cola Brasil, Grupo Heineken, Mondelez International, Nestlé e PepsiCo.

O investimento será de mais de R$ 370 milhões e promete beneficiar de cerca de 300 mil pequenos comércios no país.  A notícia é do Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado). 

A proposta foi homologada na manhã desta quinta-feira, 28, em uma sessão extraordinária Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Segundo o Boradcast, as empresas submeteram a proposta ao órgão porque temiam que essa atuação conjunta pudesse ser vista como uma associação irregular.

Veja também: Conheça o site do movimento NÓS

As iniciativas foram divididas em quatro frentes. A primeira é a reabertura segura desses comércios, tendo como foco a saúde, ou seja, compartilhamento de protocolos e treinamentos de proteção e saúde, kits com máscaras, álcool em gel, cartilha de boas práticas e cartazes, entre outros itens. O segundo ponto é o reabastecimento facilitado de estoque; cada empresa se compromete a oferecer condições comerciais, adicionais às já praticadas individualmente, para ajudar os pequenos PDVs a se reabastecer, especialmente na primeira compra, com prazos maiores de pagamento, pagamento em maior número de parcelas, crédito digital para a primeira compra, descontos especiais, produtos bonificados e produtos consignados.

Em terceiro lugar estão ações que fortaleçam a relação entre comércios locais e seus consumidores. O grupo de empresas se propõe a assegurar condições para estimular o consumo quando os estabelecimentos puderem retomar as atividades, ajudando o pequeno varejista a melhorar sua rentabilidade, por pelo menos três meses. Para isso, prevê reposição de estoques de produtos com descontos adicionais aos valores totais dos pedidos ou em itens selecionados, seleção de produtos com promoção especial para ser repassado o desconto para o consumidor, retorno de créditos a cada compra para ser usado em pedidos futuros (cashback) etc.

Por fim, as empresas devem compartilhar com o pequeno varejista todas as informações importantes ao mercado, no que diz respeito às medidas de retomada gradual das atividades, a que tem acesso por meio da imprensa, associações e institutos de pesquisa.

Em entrevista ao Meio & Mensagem, em live do Conectando o Mercado, Marcelo Melchior, CEO da Nestlé, afirmou que o desenvolvimento do projeto levou um mês e que o principal cuidado ao sentar com os concorrentes foi assegurar que o protagonismo não era das empresas. “Em projetos e coalizões como essa, é importante deixar questões concorrenciais de lado, deixar o protagonismo de lado e dar foco aos pequenos empreendedores.” Ainda segundo Marcelo, a indústria de alimentos e bebidas já possui um histórico em desenvolver projetos em conjunto. “Neste caso, em especial, participaram agências de publicidade, escritórios de advocacia e consultorias, todos em trabalho pro bono”.

O Movimento Nós informa ainda que conta com a Bain & Company em sua governança, uma consultoria independente que assegura que não há troca de informações sensíveis e respeita integralmente a legislação vigente antitruste.

Tags: ambev | nestlé | heineken | movimento nós