Canal
Turismo

Retorno do turismo deve vir apenas em 2023

Por: Redação. 23 de Maio de 2020

Cem milhões de empregos. Essa é a previsão de vagas perdidas no turismo em consequência da pandemia de Covid-19 pelo mundo.

De acordo com uma previsão da CNN, a crise, que está longe de terminar, deve afetar os países em diferentes graus, mas seu efeito será sentido por todos, já que a indústria corresponde a 10% do PIB mundial e a 1 de cada 10 empregos, segundo o Conselho Mundial de Viagem e Turismo

Mais sobre turismo no Brasil e no Exterior aqui.

Leia também: Shanghai Disney Resort será reaberto em fases.

De acordo com o Órgão, pelo menos um terço desse total – cerca de 100 milhões de posições ou US$ 2,7 trilhões estariam em risco devido à crise.

Seychelles (Foto: Getty Images).

O impacto será maior em ilhas, que têm grande parte da economia dependente do setor. As Ilhas Virgens Britânicas lideram a lista, com 92% do PIB ligado ao turismo. 

Em seguida vem Aruba, com 86%, as Maldivas, com 75%, Seychelles, com 64%, Macau (59%), Antigua & Barbuda (52%), Bahamas (48%), Vanuatu (46%), Cabo Verde (44%) e Santa Lucia (43%).

Na Europa, o golpe também deve ser duro, com uma estimativa de 1 bilhão de euros de prejuízo por mês. O continente representa o destino de metade dos turistas do planeta, com alta dependência em países como Geórgia, onde o setor corresponde a 31% do PIB, Malta, com 27% do PIB, Montenegro e Croácia (com 25% cada). Portugal é o oitavo da lista, com 18% do PIB ligado ao turismo.

Mais que outros setores, o turismo será afetado por um período de tempo maior, uma vez que será necessário um esforço de confiança entre os países. 

Segundo apurou a CNN, companhias como a British Airways não veem uma recuperação aos níveis de 2019 antes de 2023.

No horizonte, o que se anuncia é uma prevalência de viagens de curta distância e uma alimentação do mercado doméstico, que deve aquecer antes dos trajetos internacionais. Com isso, países como os Estados Unidos, o México, a Índia e o próprio Brasil têm condições de recuperar-se antes – ou de não se afetar tanto – com as baixas próximas.

Tags: turismo | Coronavírus | Covid-19 | isolamento social | distanciamento social | turismo de lazer