Canal
Live Mkt

Apresenta cria manual de combate ao Covid-19 em eventos

Por: Redação. 5 de Junho de 2020

Os Estados preveem a retomada gradual das atividades a partir deste mês. Com base em muita pesquisa, a Associação de Promotores de Eventos do Setor de Entretenimento e Afins (Apresenta) reuniu empresários, especialistas e técnicos das mais diversas áreas de entretenimento e turismo, realizou um diagnóstico do cenário atual e preparou um manual de normas técnicas de proteção à saúde. 

O material contempla as premissas, regras e fases e foi sugerido aos Governos para a retomada gradativa e planejada dos eventos, especialmente no Rio de Janeiro e em São Paulo.

Tudo sobre o mercado de live marketing está aqui.

Leia também: Principais nomes das agências especializadas comentam a crise do setor.

“A melhor maneira de planejarmos o futuro com a retomada é trabalhando no presente, com muita informação, pesquisa, diagnóstico, experiência e capacidade de execução. Não adianta pensarmos em medidas e estimarmos prospecções futuras se elas não forem viáveis. Várias regras foram sugeridas como alternativas capazes de adequar cada uma das fases propostas para o recomeço gradativo das atividades.”, afirma Pedro Guimarães, presidente da Apresenta.

Para o documento,  foi realizada uma categorização de restrições alta, média e baixa, com reduções de capacidade de público e outros parâmetros relacionados à especificidade de cada evento, instalação, local e equipamentos, pensando, inclusive, no nível de contágio possível e temporal. “Isso nos permitiu avaliarmos uma proposta factível, responsável e dinâmica, podendo ser adequada e revisada constantemente de acordo com a natureza do evento e do cenário momentâneo da pandemia.”, diz Guimarães.

A proposta traz sugestões de boas práticas para realização de atrações em áreas internas e externas, com controle e sem controle de acesso, com público em pé ou sentado, a fim de promover ao máximo ambientes seguros e protegidos na retomada pós-pandemia.

Os principais guidelines do manual são: Distanciamento social (redução da aproximação e o contato entre as pessoas); Higiene pessoal (promoção da cultura de atenção aos procedimentos de limpeza pessoal); Sanitização e ventilação de ambientes; Comunicação (garantia de que funcionários e clientes conheçam os riscos e os procedimentos adotados) e Monitoramento. 

A partir desses conceitos, foram estabelecidas diversas propostas, resumidas todas em 10 regras gerais para serem adotadas nos procedimentos para a meta de Covid zero:

1. Uso obrigatório de máscaras de proteção pelo público frequentador e todo staff, fornecedores, expositores e quaisquer profissionais envolvidos no evento, inclusive com ampla comunicação, que será focada na conscientização e na obrigatoriedade do uso. Haverá a disponibilidade de pontos para aquisição de máscaras no local do evento;

2. Uso sugerido de medidor instantâneo de temperatura de todo o público participante no acesso ao evento, quando necessário e de acordo com o nível de restrição. Aferição de temperatura de todo o staff, fornecedores, expositores e qualquer integrante envolvido na produção do evento;

3. Encaminhamento das pessoas que apresentarem alta temperatura ou outros sintomas visíveis para atendimento médico, avaliação e comunicação às autoridades de saúde;

4. Distanciamento de pelo menos 1,5 metro entre pessoas nas filas de acessos aos eventos, com uso obrigatório de máscaras, conforme legislação local. E ainda sinalização visual, marcações e identificações de filas, isolamentos físicos com grades, cones, barreiras de proteção e segurança, “unifilas” de sentido único, além de orientadores de público com informações visíveis, em toda a área de abrangência do evento;

5. Evitar bilheterias nos eventos e dar preferência para soluções digitais tanto para venda presencial quanto para retirada de venda on-line de ingressos e cortesias. Estimular o uso do pagamento por aproximação (contactless/cashless), evitando o manuseio de máquinas de cartão;

6. Manter informações de nomes e contatos dos participantes após evento por um mês, quando aplicável, para monitoramento e controle de informações para auxílio, inclusive dos órgãos de saúde;

7. Celebração de termo de aceite entre clientes e as empresas operadoras dos canais de venda de ingresso pela internet, incluindo as novas regulações dos órgãos oficiais  e àquelas referentes ao protocolo (Clean & Safe – metaC-0);

8. Deverá ser prévia e amplamente divulgada pelos promotores dos eventos as informações gerais a respeito das restrições operacionais, bem como as medidas necessárias ao cumprimento da legislação vigente e aos protocolos adotados para atender às questões de higiene, limpeza, proteção e segurança sanitária em todo o local do evento;

9. Disponibilizar material informativo e sinalização adequada com as devidas instruções sobre o protocolo nas áreas interna e externa dos eventos, com o intuito de proteção e segurança de profissionais, colaboradores, operadores e todos os participantes do evento;

10. Providenciar o distanciamento de mesas e cadeiras, e a redução de ocupação dos espaços, quando em áreas confinadas, a fim de garantir o isolamento mínimo de um metro e meio.

“Somos capazes de nos planejar, de nos organizar, de inovar e de entregar. Esta é a essência do produtor de evento e de toda a sua vasta indústria. Vamos vencer essa pandemia com ciência, planejamento, diálogo, união e competência e isso nosso setor tem de sobra.”, finaliza Pedro.

Tags: entretenimento | eventos | Coronavírus | Covid-19 | live marketing | feira de negócios | mercado de eventos | eventos corporativos | produtor de eventos | Apresenta