Canal
Geral

R de Ressignificado

Por: Dil Mota 21 de Abril de 2020

Dil Mota

O #MTT (MondayToThank) de hoje vai para todas os resilientes, os que renascem em meio ao caos, aos que resistem, a todos que se renovam ou que representam muito bem suas classes e reagem da forma mais positiva. 

É aqui vai minha reverência aos que rejeitam desistir, renunciam privilégios, repensam seus planos, reveem suas metas e reconsideram seus bônus.

E minha gratidão ainda aos que foram requisitados para o front das ações mais emergenciais, reabilitando, reajustando, resguardando e não se deixando resignar por nada menos do que o reviver, retardar os piores sintomas e restaurar a saúde.

Como não deixar de agradecer aos que renegociam suas prioridades, remarcam seus eventos, renegam hábitos passados e raciocinam de forma diferente. Aos que buscam soluções para a recuperação, aos que se redobram, os que recusam os caminhos mais fáceis e sabem planejar o retorno.

Mais do que remediar remunerações, reorganizar a casa ou repassar o ônus, relutam em rasgar seus compromissos com a sociedade, radiografam melhor a situação, racionalizam, se reavivam e mesmo com muitos exemplos repugnantes, reservam e preservam sua história, sua missão e seu papel, resgatando o melhor de si e de seu negócio.

Não é hora de revidar golpes recebidos, mas de restaurar a reunião de ideias afins, recordar suas fortalezas, reconcentrar todos os esforços, reclinar-se diante da realidade e reciclar o mindset, porque o mundo se renovou, ele já é outro e não dá para rechaçar essa ideia.

É o momento de reutilizar as melhores ideias, revalidar seus sonhos, reverenciar o passado e respirar profundamente antes de cada passo. Reconcentrar-se diante das possibilidades, recalibrar seu potencial, reclamar o seu espaço e sua liderança, recepcionar bem as boas intuições, receitar para si os mais poderosos remédios e recompor seu sistema imunológico empresarial para reedificar seus projetos, sua empresa ou sua realidade.

São momentos para reexaminar a nós mesmos, reforçar nossas potencialidades, mas rever também nossas fraquezas. É o momento de requentar nosso ímpeto, mas também de refrigerar nossa ansiedade. Precisamos saber refugar diante do imediatismo, ricochetear se precisarmos voltar e referendar o caminho se assim se mostrar seguro.

Não há tempo para o medo de se sentir ridículo em mais uma live, pois rimando ou repostando é importante sua resposta e até mesmo uma resenha, pois ela rivaliza o poder e a liberdade de ter sua própria opinião, com aqueles que só repetem, refutam, ruminam e rusgam.

Reagir talvez seja a palavra, mas você também pode usar relampejar, rebalancear, rejuntar e até mesmo se dar o direito de rodopiar. Desde que fazendo a ronda, sem rotular ou roubar, apenas rumando, reiniciando ou regurgitando o seu poder e direito de regozijar.

Num mundo em que os erres mais temerosos são o remorso, o ressentimento e a rejeição, vale a pena revê-los e juntos os reconsiderá-los. 

Há tempo para regularizar nossas propostas, redefinir suas crenças, refratar nossas limitações e regar nossa semente de abundância e do sucesso. 

Regressando ao nosso verdadeiro caminho, registrando nossos domínios, rogando por novas ideias e soluções, rezando se assim for sua crença e no rufar dos tambores, sem medo e sem temores, rejubilar a chance do renascimento e a revolução que estamos vivendo.

Não seja refratário aos fatos, nem rife seus pensamentos mais ricos, reencarne aquele jovem curioso, cheio de viço e vida, raivoso por oportunidades, ávido por riscar mais uma pendência, revitalizando sua própria vida e estando definitivamente pronto para um verdadeiro recomeço.

É aqui que encontramos a chance de nos refinar, reembolsar nossos valores mais íntimos, reeditar nossa própria história, reentrar na porta certa e sem revolta, reduplicar a nossa própria capacidade de crescer, de reinventar, de reconduzir e de relançarmos a nós mesmos, rivalizando com os foguetes que voam mais alto, remanejando os cálculos mais otimistas, remontando seu time, repatriando seus interesses e radicalizando por ousar rabiscar nessas novas folhas do livro do mundo, um rascunho que você não ousará rasgar, mas pode rasurar: o momento em que você se religa à vida e ao conceito do mundo, remendando os pedaços dispersos, remontando o quebra-cabeças outrora esquecido, remirando para seus novos objetivos, rastreando novas oportunidades, e, sem oportunismo, reportando ao mundo o poder real do R, de ressignificado.

Dil Mota publica suas colunas todas as 2a.s feiras no Promoview

 

Tags: Brand Experience | artigo | live-marketing | eventos | Coronavírus | Covid-19 | Dil Mota