Canal
Geral

Apple, Amazon e Facebook são as mais beneficiadas pós-pandemia

Por: Redação com informações do Informa BTL. 3 de Agosto de 2020

Um denominador comum da pandemia é que, no ecossistema econômico, as empresas de tecnologia foram as mais beneficiadas após a pandemia. 

A chegada do Coronavírus mais do que nunca marcou uma lacuna significativa entre as empresas digitalizadas e as que não são.

Leia também: Kantar analisa impacto da pandemia nas escolhas das marcas.

Leia também: Brandz Global mostra marcas que mais estão valendo na crise do Coronavírus.

Durante a pandemia, as empresas que não obtiveram receita tão afetada foram aquelas que não exigiram presença física dos clientes.

Por exemplo, a Netflix foi uma das mais beneficiadas, e, de acordo com Reed Hastings, o número de assinantes atingiu quase 16 milhões, globalmente, apenas entre janeiro e março. 

Assim como essa plataforma, outros como a HBO, o Amazon Prime Video também se ajustaram aos benefícios que a situação representava.

As medidas de confinamento e distanciamento social marcaram a importância da tecnologia como medida de combate à crise econômica e da saúde. 

Como resultado disso, algumas empresas de tecnologia existentes começam a ganhar ainda mais relevância. Como é o caso da Apple, Amazon, Google e Facebook.

Panorama encorajador

Embora existam muitos setores econômicos em queda e os resultados do segundo trimestre do ano, isso se reflete. Os grandes nomes da tecnologia não foram afetados, no mínimo.

Por exemplo, a Amazon teve um desempenho muito favorável, suas vendas dispararam 40%, durante o segundo trimestre, superior a 88,9 bilhões de dólares. Somente nos meses de abril e junho, seus ganhos alcançaram mais de US $ 5,2 bilhões, dobrando seu lucro.

A Apple é outra empresa muito beneficiada pela crise do Covid-19, seu faturamento registrou um aumento de 11%. Atingiu 59,7 bilhões de dólares. 

A empresa de tecnologia registrou um aumento de 12% em seus lucros, para US $ 11,2250 milhões. Em outras palavras, teve um aumento de 22% em sua rotatividade.

O Facebook é uma das marcas que está passando por uma de suas maiores crises de reputação, mas nem o boicote nem a crise financeira provocada pelo Coronavírus refletiram sérios problemas para a empresa. 

Durante o último trimestre, sua receita aumentou 11%, atingindo US $ 18,8 bilhões. A empresa registrou ganhos de US $ 5,17 bilhões. Conforme relatado pelo Marketing Direto.

Tudo vinculado a um panorama tecnológico representou um crescimento gradual para as empresas. A crise dos Coroanvírus trouxe a demanda do mercado para iniciar seus processos de transformação e digitalização. 

A crise, ao mesmo tempo, representou um acúmulo de tarefas pendentes, tanto em questões econômicas e de saúde quanto em hábitos ambientais; no final, a cobertura foi uma bomba encarregada de nos indicar as áreas em que o trabalho deve continuar.

No final, esse golpe também é resultado de nossa negligência. Nós somos o resultado deles.

 

Tags: Facebook | Brand Experience | apple | tecnologia | amazon | Coronavírus | Covid-19 | marketing digital | isolamento social | distanciamento social | marcas na pandemia | news-geral